quarta-feira, 22 de maio de 2019

Troca de Leituras

Hoje,para a atividade "Troca de Leituras" a turma 6 trouxe o livro "Mistérios " de Matilde Rosa Araújo que leu para a turma 5.
A professora Manuela fez a apresentação do livro e sua respetiva exploração.

Aqui,ficam as fotos deste momento.



quarta-feira, 8 de maio de 2019

O dia da Europa ou dia da União Europeia

O dia da Europa ou dia da União Europeia é uma data comemorativa celebrada anualmente na Europa (ou União Europeia) no dia 9 de maio. Esta data assinala o aniversário da histórica «Declaração Schuman». Num discurso proferido em Paris, em 1950, Robert Schuman, o então Ministro dos Negócios Estrangeiros francês, expôs a sua visão de uma nova forma de cooperação política na Europa, que tornaria impensável a eclosão de uma guerra entre países europeus. A sua visão passava pela criação de uma Comunidade do Carvão e do Aço Europeia, percursora da atual União Europeia. O Dia da Europa é juntamente com a bandeira, o hino (Hino à Alegria ou Ode à Alegria), a divisa (Unida Na Diversidade) e o euro um dos símbolos da identidade comum da União Europeia.
A equipa da biblioteca não quis deixar de frisar a importância de pertencermos à União Europeia. Assim preparou uma pequena exposição, com a ajuda dos alunos, da tutoria 6ºE e dos alunos do apoio do 5º E.


Aqui vai! 









segunda-feira, 6 de maio de 2019

Dia da Mãe



Dia da Mãe é uma data comemorativa que se celebra no primeiro domingo do mês de maio.
Em Portugal, o Dia da Mãe chegou a ser celebrado a 8 de dezembro, mas passou a ser celebrado no 1º domingo de maio, em homenagem à Virgem Maria, mãe de Cristo, que se celebra durante o mês de maio.
A data é uma homenagem a todas as mães e serve para reforçar e demonstrar o amor dos filhos pelas suas mães.
No Dia da Mãe, os filhos costumam oferecer presentes às mães e preparam surpresas, de forma a mostrarem o quanto gostam das suas progenitoras e agradecer todo o empenho e dedicação demonstradas por estas.
A equipa da biblioteca também homenageia todas as Mães com esta imagem.

Um bom dia da Mãe….



terça-feira, 30 de abril de 2019

Mês da Prevenção dos Maus Tratos na Infância-Campanha Laço AZul




No âmbito da Comemoração Nacional do Mês da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância, assinalado anualmente em abril e cujo tema é “Serei o que me deres…que seja Amor”.
A equipa da Biblioteca, também se une e explica o porquê.
O “Movimento Laço Azul” nasceu em 1989, na Virgínia, Estados Unidos. Este movimento conta a história de Bonnie W. Finney que tomou a iniciativa de colocar uma fita azul na antena do seu carro, de modo demonstrar a sua dor face aos acontecimentos trágicos de que tinham sido vítimas os seus netos.
As crianças tinham sido maltratadas pela mãe (filha de Bonnie) e pelo namorado e o azul representava as nódoas negras espalhadas pelos pequenos e delicados corpos. Uma das crianças terá morrido vítimas das agressões. Rapidamente, o movimento ganhou dimensão mundial.










A Organização Mundial de Saúde define abusos ou maus-tratos às crianças como todas as formas de lesão física ou psicológica, abuso sexual, negligência ou tratamento negligente, exploração comercial ou outro tipo de exploração, resultando em danos atuais ou potenciais para a saúde da criança, sua sobrevivência, desenvolvimento ou dignidade num contexto de uma relação de responsabilidade, confiança ou poder.
Os maus-tratos na infância são um problema social, universal, com um impacto negativo, muitas vezes trágico e devastador para as crianças, não apenas na infância, mas durante toda a
sua vida.
Acreditamos que a única forma de combater o problema da violência (por ação e omissão) contra as crianças está na prevenção.

 








Dia 1 de maio- Dia do Trabalhador

O 1 de maio é o Dia do Trabalhador, data que tem origem na primeira manifestação de 500 mil trabalhadores nas ruas de Chicago, e numa greve geral em todos os Estados Unidos, em 1886.
Três anos depois, em 1891, o Congresso Operário Internacional convocou, em França, uma manifestação anual, em homenagem às lutas sindicais de Chicago. A primeira acabou com 10 mortos, em consequência da intervenção policial.
Foram os factos históricos que transformaram o 1 de maio no Dia do Trabalhador. Até 1886, os trabalhadores jamais pensaram exigir os seus direitos, apenas trabalhavam.
No dia 23 de abril de 1919, o Senado francês ratificou as 8 horas de trabalho e proclamou o dia 1º de maio como feriado, e uns anos depois a Rússia fez o mesmo.
No Brasil é costume os governos anunciarem o aumento anual do salário mínimo no dia 1 de maio.
No calendário litúrgico celebra-se a memória de São José Operário por tratar-se do santo padroeiro dos trabalhadores.
Em Portugal, os trabalhadores assinalaram o 1.º de Maio logo em 1890, o primeiro ano da sua realização internacional. Mas as ações do Dia do Trabalhador limitavam-se inicialmente a alguns piqueniques de confraternização, com discursos pelo meio, e a algumas romagens aos cemitérios em homenagem aos operários e ativistas caídos na luta pelos seus direitos laborais.
Com as alterações qualitativas assumidas pelo sindicalismo português no fim da Monarquia, ao longo da I República transformou-se num sindicalismo reivindicativo, consolidado e ampliado. O 1.º de Maio adquiriu também características de ação de massas. Até que, em 1919, após algumas das mais gloriosas lutas do sindicalismo e dos trabalhadores portugueses, foi conquistada e consagrada na lei a jornada de oito horas para os trabalhadores do comércio e da indústria.
Mesmo no Estado Novo, os portugueses souberam tornear os obstáculos do regime à expressão das liberdades. As greves e as manifestações realizadas em 1962, um ano após o início da guerra colonial em Angola, são provavelmente as mais relevantes e carregadas de simbolismo.
Nesse período, apesar das proibições e da repressão, houve manifestações realizadas em 1962, um ano após o início da guerra colonial em Angola, são provavelmente as mais relevantes e carregadas de simbolismo.
Nesse período, apesar das proibições e da repressão, houve manifestações dos pescadores, dos corticeiros, dos telefonistas, dos bancários, dos trabalhadores da Carris e da CUF. No dia 1 de Maio, em Lisboa, manifestaram-se 100 000 pessoas, no Porto 20 000 e em Setúbal, 5000.
Ficarão como marco indelével na história do operariado português, as revoltas dos assalariados agrícolas dos campos do Alentejo, com o grande impulso no 1.º de Maio de 62.
Mais de 200 mil operários agrícolas, que até então trabalhavam de sol a sol, participaram nas greves realizadas e impuseram aos agrários e ao governo de Salazar a jornada de oito horas de trabalho diário.
Claro que o 1.º de Maio mais extraordinário realizado até hoje, em Portugal, com direito a destaque certo na história, foi o que se realizou oito dias depois do 25 de Abril de 1974.







segunda-feira, 29 de abril de 2019

Encerramento da Semana da leitura

Na passada sexta-feira,festejou-se o encerramento da semana da leitura.
Pela manhã, a professora Cidália com a turma do 7ºF realizou a leitura coletiva do poema"Fala" de Alexandre O,Neill para os  alunos da turma 6.
A seguir, foi a vez dos alunos do 8ºD com a Professora Cidália apresentarem "O nabo gigante" aos alunos do pré-escolar.
Dando seguimento à leitura, os alunos do 8ºD apresentaram poemas de "António Gedeão" aos alunos do 7ºF.
Para terminar ,duas alunas do Conservatório de Música vieram apresentar algumas músicas utilizando o saxofone e o violino para as turmas 4,5 e 6 e para os outros alunos que se encontravam no átrio do bloco A.
 





quarta-feira, 24 de abril de 2019

Comemorações do 25 de Abril

Está patente na Biblioteca Escolar da Escola Básica Margarida Fierro Caeiro da Matta, uma exposição sobre o 25 de Abril de 1974, dinamizada pela equipa da biblioteca, e por alguns alunos do 5º E e da turma 6 da professora Manuela para se comemorar os 45 anos de Liberdade e Democracia.
Também os alunos do 9ºE, com a docente de Português Florbela vieram até à biblioteca ler alguns poemas de autores portugueses, alusivos ao 25 de abril, aos alunos da turma 6 e aos alunos que se encontravam nesta.


Aqui vão algumas imagens…